Instagram: Minha Conta Foi Desativa Por Violar Nossos Termos

Instagram: Minha Conta Foi Desativa Por Violar Nossos Termos

ATENÇÃO: esse texto foi escrito na base do ódio, portanto, se você nunca passou raiva com Facebook/Instagram, tenha empatia.

Recentemente o Instagram tem tomado medidas bastante rigorosas a fim de impedir a criação de contas falsas e que violem seus termos de uso. Porém, isso tem afetado diversos negócios (muitas vezes injustamente) que, sem mais nem menos, têm suas contas desativadas sem nenhum motivo aparente e recuperar a conta no Instagram nesses casos é crucial. Esse é o grande mal das contas gratuitas, os termos são claros:

Podemos alterar nosso Serviço e nossas políticas, e podemos precisar alterar estes Termos para que eles reflitam precisamente nosso Serviço e nossas políticas. Salvo quando a lei estabelecer o contrário, você será notificado (por exemplo, por meio de nosso Serviço) antes de alterarmos estes Termos e terá a oportunidade de analisá-los antes que entrem em vigor. Por isso, se você continuar usando o Serviço, estará vinculado aos Termos atualizados. Se você não quiser concordar com estes ou com quaisquer outros Termos atualizados, poderá excluir sua conta aqui.”

Ou seja, podemos atualizar os termos a qualquer momento e se você não concordar, basta desfazer sua conta.

Acontece que atualmente vários negócios são construídos com base em uma conta do Instagram ou página do Facebook. O que é um erro grave, pois não devemos deixar nosso negócio a mercê de algo que não temos controle. São investidos tempo e dinheiro para conquistar audiência e engajamento e um belo dia você se depara com isso:

Conta do Instagram desativada

O que fazer? Sentar e chorar?

Talvez você realmente faça isso, porém, não vai adiantar de nada. Há meios de recuperar sua conta mesmo sem saber o motivo real para o cancelamento. Confira!

O que fazer se meu Instagram for desativado

O desativação de contas do Instagram é preocupante por três motivos.

  1. Eles não dão um motivo claro.
  2. Eles não tem central de reclamação para entrar em contato quando precisa. Você tem que seguir as normas e esperar o tempo deles.
  3. Eles cancelam a conta depois perguntam porque deveria reativar, ao invés do contrário.

Ao dizer que você violou os termos de uso, caímos em uma infinidade de possibilidades que pode ter levado a essa ação. No entanto, quando é uma questão de conteúdo, o Instagram remove o conteúdo e te alerta sobre isso. Ou seja, esse motivo pode ser descartado.

O que tenho observado, depois de recuperar duas contas comerciais, é que a única coisa que eles querem é saber  se você é uma pessoa e tem autorização para usar a conta. Portanto o que você deve fazer é confirmar sua identidade e do seu negócio. Para isso, siga o passo a passo seguinte:

  1. Clique em Saiba Mais no aviso de desativação
  2. Preencha o cadastro com um e-mail que você tenha acesso, não necessariamente o da conta. Você receberá dois e-mails automáticos do Facebook (não do Instagran) e responder a esses emails é a única forma de recuperar a conta.

O primeiro e-mail diz, basicamente que as informações do formulário não acrescentam nada a eles e que você vai ter que enviar mais informações se quiser sua conta de volta:

email de conta desativada do instagram

O segundo e-mail (lembrando que os dois chegam no mesmo instante) quer comprovar que você é uma pessoa e não uma máquina. Por isso solicita uma foto de presidiário, segurando uma folha de papel com um código, seu nome e usuário (é rir para não chorar).

email 2 conta desativada

Se você fizer exatamente o que eles pedem, há poucas chances de você conseguir recuperar sua conta comercial. Digo isso porque fiz diversas tentativas e não consegui. O resultado positivo veio quando comprovei:

  1. o meu vínculo com a conta;
  2. que eu possuía um domínio (site) semelhante ao nome da conta;
  3. identifiquei todos os usuários que tinham acesso a ela;
  4. mostrei que eu era administradora da conta de anúncios do Facebook, vinculada á página.

Feito isso, as contas foram liberadas em menos de 24 horas.

Como fiz isso? Fiz prints do Facebook e Gerenciador de Anúncios. Além da foto de presidiário e registro do domínio, é claro.

Obs.: Dizer que nunca mais vai anunciar por causa do cancelamento e que você pretende pedir reembolso de todo o investimento que fez na conta também é válido. Drama que fala, né?

Dicas extras para não perder sua conta

Além de seguir a risca os termos de uso (não utilizar ferramentas para conseguir seguidores, postar conteúdos impróprios ou de terceiros), vincule suas contas comerciais a um e-mail e página do Facebook que você administre com seu perfil pessoal. É a melhor forma de provar que você é você e tem autorização para gerenciar a conta. E invista em anúncios!

A conclusão a que cheguei é que, não interessa se você segue ou não os termos. O Instagram pode “sismar” com você e pedir comprovações a qualquer momento. Ou seja, seja autêntico, crie seu próprio conteúdo e uma marca que te represente e invista nisso. Com esforço e disciplina é possível construir grandes coisas!

Se você acha que nunca violou nenhuma das diretrizes e não sabe porque sua conta foi desativada. Dê uma olhada nesse artigo. Você pode se surpreender!

Quer dicas para criar conteúdo para as redes sociais? Veja mais em nosso blog.

Cuidado! Você pode estar anunciando para o seu concorrente

Cuidado! Você pode estar anunciando para o seu concorrente

Você já parou para pensar que os maiores interessados em seus anúncios, em qualquer meio de comunicação, pode ser o seu principal concorrente? Isso é completamente normal, nós também ficamos de olho. Mas quando pensamos em gestão de tráfego por CPC (custo por clique), será que boa parte do seu orçamento não está sendo investido no benchmarking de alguém que vende o mesmo que você?

O planejamento de marketing começa com a definição de um público-algo ou personas. Nesta etapa definimos quem são as pessoas mais propensas a adquirir um determinado produto, serviço ou ideia que desejamos divulgar. Após definidas essas pessoas, é hora de identificá-las na web, o que não é uma tarefa fácil.

Para o vendedor, funcionário ou dono da empresa, acostumado a lidar com seus clientes diariamente, pode ser fácil reconhecer um possível comprador e descrever suas características. Porém, ao criar uma campanha online, muitas dessas características são inúteis. As segmentações existentes (apesar de conter também características demográficas como sexo, idade e localização) são essencialmente baseadas no comportamento dos usuários na rede, seus interesses e etc. E aí é que entra o seu concorrente.

Se você vende imóveis, por exemplo, certamente pesquisa muito sobre os preços dos imóveis, lançamentos, o mercado de construção civil etc. Se você faz isso, seu concorrente certamente faz. Se uma pessoa está pensando em adquirir um apartamento, provavelmente ela também pesquisa. E para os robôs que direcionam os anúncios, essas 3 pessoas são potenciais clientes de imobiliárias. Ou seja, você está anunciando para o seu concorrente.

O que fazer para não anunciar para concorrentes?

Existem várias formas de tentar evitar que isso aconteça, uma delas é limitar a segmentação identificando características dos potenciais clientes que os diferenciem dos concorrentes. Para isso é necessário pensar “fora da caixa”, analisar as opções disponíveis em cada ferramenta de anúncio e abstrair o máximo de possibilidades relacionado ao comportamento dos seus consumidores.

Outra opção bem prática, para anúncios do Facebook é utilizar as configurações avançadas das conexões. Você pode combinar as opções para mostrar anúncios apenas para pessoas que possuem algum tipo de conexão com a sua página. Pode ser configurado na criação do grupo de anúncio, conforme imagem abaixo.

anúncios para concorrentes

Conexões Facebook

Outras estratégias, que dependem de mais experiência com anúncios e muita observação das campanhas, é fazer um planejamento integrado a diversas plataformas e ferramentas que podem fornecer informações preciosas a olhares mais atentos. Munido de um bom arsenal de informações e sabendo usá-las, direcionar os anúncios torna-se uma tarefa muito mais fácil.

Quer construir um planejamento de marketing digital eficaz e não sabe por onde começar? Entre em contato conosco!

Índice de Qualidade do Google Ads, o que significa?

Índice de Qualidade do Google Ads, o que significa?

O Google Ads possui diversas regras e critérios para a exibição de seus anúncios. Muitas delas não são muito simples de se compreender, como por exemplo, o índice de qualidade.

O Google possui diversos serviços gratuitos na internet à disposição dos usuários. Um deles, o mais conhecido e muitas vezes confundido com a própria empresa, é a sua rede de pesquisa. O buscador todo poderoso, que tudo sabe, tudo encontra e onde todos os sites desejam estar. Mérito muito merecido, inclusive.

Para que um site apareça entre os primeiros resultados no Google ele precisa ter uma boa pontuação em diversos critérios de qualidade estabelecidos, alguns desconhecidos. Até onde sabemos, esses critérios envolvem, além de conteúdos relevantes para as pesquisas, uma boa experiência para o usuário (fácil navegação, tempo reduzido de carregamento da página, entre outros).

Mas você deve estar se perguntando, “o que o funcionamento da busca orgânica tem a ver com os anúncios do Google Ads?” Absolutamente, tudo!

O Google só é o maior site de buscas da internet porque entrega ao usuário o resultado que melhor corresponde a sua pesquisa. E essa é também a grande vantagem em se anunciar ali. O buscador encontra, para o anunciante, quem está procurando por seus produtos, mas antes disso ele precisa entregar um bom resultado a quem procurou. Os anúncios, portanto, seguem os mesmos critérios para ranqueamento no leilão.

 

Definição do Índice de Qualidade

 

Ao criar um anúncio, este é avaliado pelo Ads e recebe uma pontuação em uma escala de 1 a 10, para um indicador chamado Índice de Qualidade (IQ). Nesse indicador, são avaliados a relevância da página de destino, palavras-chave do anúncio, atratividade, taxa de cliques, dentre outros.

O Índice de Qualidade tem peso no ranqueamento dos anúncios, assim como o valor do lance dado pelo anunciante. Sendo que, quanto melhor o seu índice de qualidade, menos você pagará para competir pelas primeiras posições. Além do mais, anúncios com índices de qualidade muito ruins podem ser reprovados ou pouco exibidos.

Concluindo, não importa quanto dinheiro você tenha, se o seu anúncio não for relevante para a sua segmentação de palavras chaves na rede de pesquisa. Os critérios do Google Ads são uma forma democrática e justa que garante a qualidade tanto para o usuário final quanto para seus anunciantes. Você decide quanto quer pagar e se trabalhar bem, colhe os melhores resultados.

O que é Funil de Vendas?

O que é Funil de Vendas?

“Funil de Vendas” ou simplesmente funis. Certamente você, que está envolvido com o marketing digital, já ouviu falar nesse termo.

Mas o que seria um funil de vendas?

 

Antes de explicar o que é um funil de vendas, vamos nos ater a jornada de compra.

Uma compra não se inicia quando o cliente vai ao caixa pagar pelo produto. Essa é a efetivação da compra. A jornada de compra é dividida em 4 etapas principais, que são determinantes para a realização da venda em si.

A primeira etapa da jornada de compra é quando uma pessoa descobre um problema, necessidade ou uma oportunidade. Chama-se fase da descoberta. Nessa etapa, pode ser que o cliente ainda nem saiba do que exatamente ele precisa. Apenas deseja resolver um problema.

Após reconhecer o problema, a pessoa começa a buscar possíveis soluções ou oportunidades, dependendo do seu contexto. Essa é a segunda etapa.

Reconhecido o problema e tendo pesquisado a respeito, ele considera solucioná-lo. Nesse momento as pessoas pesquisam formas e alternativas. Ele já descobriu que tem um problema e qual é, agora está identificando a melhor solução para, enfim, decidir comprar ou não e de quem.  Essa é a quarta etapa.

Nessas fases, nas quais a maioria das pessoas sempre passam antes de adquirir um produto ou contratar um serviço, é que entra o Funil de Vendas.

O Funil de Vendas consiste em agrupar etapas e gatilhos que identifiquem em que etapa estão os consumidores e a forma de abordagem em cada uma delas.

Um cliente, por exemplo, que ainda nem sabe que tem um problema deve ser alertado do mesmo. Aos que já descobriram, devemos mostrar uma forma de solucionar e assim por diante. Dessa forma, os clientes passam por um “filtro”, no qual a empresa tentará convencê-los a adquirir a sua solução.

funil de vendas

Funil de Vendas

Como utilizar o funil no marketing digital

 

Os funis de vendas são extremamente úteis para planejar etapas de vendas e qualificar clientes. No marketing digital o funil é utilizado para identificar potenciais clientes que visitam seu site, transformá-los em leeds (contatos) e abordá-los até a compra.

Um exemplo para identificar em que estágio o cliente se encontra é criar conteúdos que representem a necessidade do cliente em cada estágio da jornada de compra. Mas antes disso você deve mapear e definir quais são marcos para identificar cada uma. Mas esse será tema para outro post.

Resumindo, o funil de vendas é uma estratégia que visa identificar os possíveis clientes no momento em que esses necessitam dos seus serviços e acompanha-lo durante a sua jornada de compra, para que ele opte pelo seu produto ou serviço.

Google Ads, Facebook e suas vantagens

Google Ads, Facebook e suas vantagens

O Marketing digital é um conceito que relaciona e executa as variáveis do marketing tradicional, com um vasto leque de oportunidades para incrementar e divulgar seu negócio através do marketing bem orientado.

As estratégias, normalmente, se baseiam no marketing tradicional, no entanto, adaptada as peculiaridades da internet. E as empresas estão cada vez mais recorrendo a essa modalidade para divulgar seus produtos na internet.

No entanto, tem-se visto muitos empresários dependentes de algumas mídias, como o Facebook, por exemplo.

O Facebook disponibiliza gratuitamente diversas ferramentas de divulgação para empresas, diferentes daquelas oferecidas a usuários comuns. As páginas – destinadas especificamente para divulgação de empresas, marcas, pessoas públicas dentre outras – geram relatórios de alcance, engajamento e algumas outras métricas que auxiliam os empresários no controle de suas publicações. De uma forma simples, que é possível ser feita porque qualquer usuário da rede.

Apesar de essa ser uma excelente ferramenta para alcançar seu público de forma segmentada e precisa, ela pode não ser a mais eficiente, nem a mais econômica.

Muito antes da publicidade no Facebook, o Google já oferecia um serviço semelhante, o Google Ads. Ele disponibiliza, além de anúncios patrocinados em sua rede de pesquisas, diversos formatos de anúncios gráficos, em texto e em vídeo que são exibidos em sites de parceiros, YouTube e aplicativos para dispositivos móveis em todo o mundo. Alguns formatos de anúncios do Google chegam a alcançar até 83% de todas as páginas da internet. Um número muito maior que os usuários do Facebook.

Além do alcance, os anúncios do Google Ads podem sair muito mais baratos que os do Facebook. Por ser uma ferramenta já madura no mercado, ele possui técnicas e conceitos próprios que levam em consideração a qualidade do anúncio, com um único objetivo, que é o de oferecer o conteúdo mais adequado para cada usuário. Com isso, quanto maior for a qualidade de um anúncio, conforme os critérios estabelecidos pelo Google, mais barato pode ser o custo para o anunciante.

Ainda assim, muitos empresários optam por anunciar apenas no Facebook, talvez por desconhecer os benefícios do Ads ou por não querer investir em um site.

O site também pode ser um bom aliado na publicidade gratuita da empresa, pois alcançando um bom posicionamento nas redes de pesquisa através de planejamento de SEO, os clientes podem encontrar a empresa facilmente quando estão procurando por seus serviços, sem que a empresa precise pagar por isso.

Cada negócio possui necessidades e públicos específicos, por isso a forma de utilização de cada ferramenta vai depender dessas peculiaridades. Algumas são mais complexas, como o Ads, mas não podem ser negligenciadas, pois é justamente nela que se encontram as maiores oportunidades para a publicidade patrocinada. Para isso existem os profissionais de marketing digital.