Como criar anúncios para WhatsApp

Como criar anúncios para WhatsApp

Aplicativo globalmente utilizado de troca de mensagens, o WhatsApp se tornou essencial para a maioria das pessoas e também para as empresas. Prático, rápido e eficiente, têm substituído cada vez mais o e-mail, ligação telefônica e aplicativos de vídeo chamada. Um contato direto com o cliente, algo valioso para qualquer negócio.

Ao contrário das grandes empresas, que detém diversos meios de comunicação com o cliente, para muitos pequenos negócios o WhatsApp é a única ferramenta utilizada, por isso, criar anúncios em que o cliente possa clicar e ir direto para uma conversa com o vendedor é muito importante.

Existe um jeito simples de criar um anúncio dessa forma, sem ser o convencional do Facebook, que exige que você tem uma conta anúncios com milhares de reais gastos para permitir iniciar uma conversa diretamente pelo WhatsApp. É só seguir os passos:

Anúncios para whatsapp

1. Tenha uma conta no WhatsApp

Isso é óbvio mas não posso deixar de dizer. Você precisa ter um número com WhatsApp que será divulgado nos anúncios. Ou seja, tenha ciência que as mensagens chegarão nesse número para você. É aconselhável, mas não obrigatório, que seja uma conta comercial do WhatsApp Business.

2. Crie um link para o seu número

Esse talvez seja o passo mais importante do processo e super simples. Desde que foi criado o WhatsApp Web – aquele que a gente consegue abrir no computador sem precisar do aplicativo – existe a possibilidade de se criar um link para o seu número.

Ao clicar no link, tendo o aplicativo instalado em seu celular ele abre uma conversa. No computador, ele vai abrir a versão web para que você se conecte e envie uma mensagem.

Para criar o seu link você só precisa acessar o Convertte GO, inserir seu número com DDD e clicar em gerar link. Copie o link e guarde para utilizar no próximo passo.

Você pode ainda cadastrar uma mensagem padrão, para que o cliente não precise digitar nada. Use a criatividade escreva algo que facilite a comunicação, como: Olá, gostaria de solicitar um orçamento.

3. Crie campanhas de tráfego utilizando o link do WhatsApp

Pronto. Agora que você já tem um link para seu número, basta criar Campanhas de Tráfego utilizando esse link.

No Facebook, você precisa acessar seu gerenciador de anúncios e criar uma campanha com o objetivo de Tráfego.

No Google Ads, em campanhas inteligentes, você pode criar uma campanha com a meta de publicidade Gerar mais inscrições ou vendas pelo site.

4. Aguarde as mensagens chegarem e atenda seus clientes

Agora é só partir para o abraço! Atenda seus clientes e salve o contato deles para promoções futuras.

Precisa de ajuda para criar anúncios profissionais e divulgar sua empresa? Entre em contato com a gente!

Cuidado! Você pode estar anunciando para o seu concorrente

Cuidado! Você pode estar anunciando para o seu concorrente

Você já parou para pensar que os maiores interessados em seus anúncios, em qualquer meio de comunicação, pode ser o seu principal concorrente? Isso é completamente normal, nós também ficamos de olho. Mas quando pensamos em gestão de tráfego por CPC (custo por clique), será que boa parte do seu orçamento não está sendo investido no benchmarking de alguém que vende o mesmo que você?

O planejamento de marketing começa com a definição de um público-algo ou personas. Nesta etapa definimos quem são as pessoas mais propensas a adquirir um determinado produto, serviço ou ideia que desejamos divulgar. Após definidas essas pessoas, é hora de identificá-las na web, o que não é uma tarefa fácil.

Para o vendedor, funcionário ou dono da empresa, acostumado a lidar com seus clientes diariamente, pode ser fácil reconhecer um possível comprador e descrever suas características. Porém, ao criar uma campanha online, muitas dessas características são inúteis. As segmentações existentes (apesar de conter também características demográficas como sexo, idade e localização) são essencialmente baseadas no comportamento dos usuários na rede, seus interesses e etc. E aí é que entra o seu concorrente.

Se você vende imóveis, por exemplo, certamente pesquisa muito sobre os preços dos imóveis, lançamentos, o mercado de construção civil etc. Se você faz isso, seu concorrente certamente faz. Se uma pessoa está pensando em adquirir um apartamento, provavelmente ela também pesquisa. E para os robôs que direcionam os anúncios, essas 3 pessoas são potenciais clientes de imobiliárias. Ou seja, você está anunciando para o seu concorrente.

O que fazer para não anunciar para concorrentes?

Existem várias formas de tentar evitar que isso aconteça, uma delas é limitar a segmentação identificando características dos potenciais clientes que os diferenciem dos concorrentes. Para isso é necessário pensar “fora da caixa”, analisar as opções disponíveis em cada ferramenta de anúncio e abstrair o máximo de possibilidades relacionado ao comportamento dos seus consumidores.

Outra opção bem prática, para anúncios do Facebook é utilizar as configurações avançadas das conexões. Você pode combinar as opções para mostrar anúncios apenas para pessoas que possuem algum tipo de conexão com a sua página. Pode ser configurado na criação do grupo de anúncio, conforme imagem abaixo.

anúncios para concorrentes

Conexões Facebook

Outras estratégias, que dependem de mais experiência com anúncios e muita observação das campanhas, é fazer um planejamento integrado a diversas plataformas e ferramentas que podem fornecer informações preciosas a olhares mais atentos. Munido de um bom arsenal de informações e sabendo usá-las, direcionar os anúncios torna-se uma tarefa muito mais fácil.

Quer construir um planejamento de marketing digital eficaz e não sabe por onde começar? Entre em contato conosco!

Índice de Qualidade do Google Ads, o que significa?

Índice de Qualidade do Google Ads, o que significa?

O Google Ads possui diversas regras e critérios para a exibição de seus anúncios. Muitas delas não são muito simples de se compreender, como por exemplo, o índice de qualidade.

O Google possui diversos serviços gratuitos na internet à disposição dos usuários. Um deles, o mais conhecido e muitas vezes confundido com a própria empresa, é a sua rede de pesquisa. O buscador todo poderoso, que tudo sabe, tudo encontra e onde todos os sites desejam estar. Mérito muito merecido, inclusive.

Para que um site apareça entre os primeiros resultados no Google ele precisa ter uma boa pontuação em diversos critérios de qualidade estabelecidos, alguns desconhecidos. Até onde sabemos, esses critérios envolvem, além de conteúdos relevantes para as pesquisas, uma boa experiência para o usuário (fácil navegação, tempo reduzido de carregamento da página, entre outros).

Mas você deve estar se perguntando, “o que o funcionamento da busca orgânica tem a ver com os anúncios do Google Ads?” Absolutamente, tudo!

O Google só é o maior site de buscas da internet porque entrega ao usuário o resultado que melhor corresponde a sua pesquisa. E essa é também a grande vantagem em se anunciar ali. O buscador encontra, para o anunciante, quem está procurando por seus produtos, mas antes disso ele precisa entregar um bom resultado a quem procurou. Os anúncios, portanto, seguem os mesmos critérios para ranqueamento no leilão.

 

Definição do Índice de Qualidade

 

Ao criar um anúncio, este é avaliado pelo Ads e recebe uma pontuação em uma escala de 1 a 10, para um indicador chamado Índice de Qualidade (IQ). Nesse indicador, são avaliados a relevância da página de destino, palavras-chave do anúncio, atratividade, taxa de cliques, dentre outros.

O Índice de Qualidade tem peso no ranqueamento dos anúncios, assim como o valor do lance dado pelo anunciante. Sendo que, quanto melhor o seu índice de qualidade, menos você pagará para competir pelas primeiras posições. Além do mais, anúncios com índices de qualidade muito ruins podem ser reprovados ou pouco exibidos.

Concluindo, não importa quanto dinheiro você tenha, se o seu anúncio não for relevante para a sua segmentação de palavras chaves na rede de pesquisa. Os critérios do Google Ads são uma forma democrática e justa que garante a qualidade tanto para o usuário final quanto para seus anunciantes. Você decide quanto quer pagar e se trabalhar bem, colhe os melhores resultados.

Google Ads, Facebook e suas vantagens

Google Ads, Facebook e suas vantagens

O Marketing digital é um conceito que relaciona e executa as variáveis do marketing tradicional, com um vasto leque de oportunidades para incrementar e divulgar seu negócio através do marketing bem orientado.

As estratégias, normalmente, se baseiam no marketing tradicional, no entanto, adaptada as peculiaridades da internet. E as empresas estão cada vez mais recorrendo a essa modalidade para divulgar seus produtos na internet.

No entanto, tem-se visto muitos empresários dependentes de algumas mídias, como o Facebook, por exemplo.

O Facebook disponibiliza gratuitamente diversas ferramentas de divulgação para empresas, diferentes daquelas oferecidas a usuários comuns. As páginas – destinadas especificamente para divulgação de empresas, marcas, pessoas públicas dentre outras – geram relatórios de alcance, engajamento e algumas outras métricas que auxiliam os empresários no controle de suas publicações. De uma forma simples, que é possível ser feita porque qualquer usuário da rede.

Apesar de essa ser uma excelente ferramenta para alcançar seu público de forma segmentada e precisa, ela pode não ser a mais eficiente, nem a mais econômica.

Muito antes da publicidade no Facebook, o Google já oferecia um serviço semelhante, o Google Ads. Ele disponibiliza, além de anúncios patrocinados em sua rede de pesquisas, diversos formatos de anúncios gráficos, em texto e em vídeo que são exibidos em sites de parceiros, YouTube e aplicativos para dispositivos móveis em todo o mundo. Alguns formatos de anúncios do Google chegam a alcançar até 83% de todas as páginas da internet. Um número muito maior que os usuários do Facebook.

Além do alcance, os anúncios do Google Ads podem sair muito mais baratos que os do Facebook. Por ser uma ferramenta já madura no mercado, ele possui técnicas e conceitos próprios que levam em consideração a qualidade do anúncio, com um único objetivo, que é o de oferecer o conteúdo mais adequado para cada usuário. Com isso, quanto maior for a qualidade de um anúncio, conforme os critérios estabelecidos pelo Google, mais barato pode ser o custo para o anunciante.

Ainda assim, muitos empresários optam por anunciar apenas no Facebook, talvez por desconhecer os benefícios do Ads ou por não querer investir em um site.

O site também pode ser um bom aliado na publicidade gratuita da empresa, pois alcançando um bom posicionamento nas redes de pesquisa através de planejamento de SEO, os clientes podem encontrar a empresa facilmente quando estão procurando por seus serviços, sem que a empresa precise pagar por isso.

Cada negócio possui necessidades e públicos específicos, por isso a forma de utilização de cada ferramenta vai depender dessas peculiaridades. Algumas são mais complexas, como o Ads, mas não podem ser negligenciadas, pois é justamente nela que se encontram as maiores oportunidades para a publicidade patrocinada. Para isso existem os profissionais de marketing digital.

Nem tudo é para todos : segmentação demográfica

Nem tudo é para todos : segmentação demográfica

Como dito anteriormente, diversos conceitos do marketing tradicional são facilmente aplicados no marketing digital, com precisão, devido a grande quantidade de informações disponíveis. Um desses conceitos, a segmentação de mercado, é uma técnica essencial para direcionamento correto dos anúncios e redução significativa de custos com publicidade.

Além da segmentação geográfica exemplificada no primeiro artigo dessa série, existe também a segmentação por dados demográficos. Essa segmentação inclui informações de sexo e idade de sua audiência e público alvo que podem ser facilmente coletada através do Google Analytics.

Segmentação Demográfica

 

Para utilizar as informações demográficas dos visitantes do seu site nos relatórios do Google Analytics é necessário habilitar a coleta de cookies nas propriedades da conta e disponibilizar no site as políticas de privacidade em relação a utilização desses dados.

Alguns dias após essa habilitação, você encontrará dados demográficos dos visitantes do seu site nos relatórios do Google Analytics na opção Público > Geográfico> Local

 

Informações geográficas Analytics

Visão Geral das Informações Geográficas no Analytics

 

 

Com essas informações é possível conhecer melhor quem são as pessoas que mais visitam o seu site. Se são, em sua maioria, homens ou mulheres e em qual faixa etária se encontram. É possível também verificar quem está só “dando uma olhadinha” e quem está de fato realizando compras e/ou interagindo com seu website.

Como mostra a tabela abaixo,  as métricas de aquisição, comportamento e conversões são apresentadas por faixa etária – também é possível segmentar por sexo.

No caso da tabela exemplo, não foi apresentada nenhuma conversão no período, no entanto, com as tags de acompanhamento das conversões instaladas, os dados seriam mostrados nessas colunas.

 

segmentação demográfica por idade

Segmentação demográfica por idade no Analytics

Como utilizar as informações demográficas

 

Conhecendo melhor o seu público através dessas informações disponíveis no Google Analytics, você consegue direcionar seus anúncios patrocinados tanto no Google Ads, para as campanhas de display e vídeo, quanto no Facebook Ads, que também possui essa opção de segmentação, apenas para o público de interesse.

Após configurar essa segmentação em suas campanhas, você também terá, com o tempo, os dados das próprias campanhas para análise, que podem diferenciar um pouco de acordo com a plataforma do anúncio e outras situações que também devem ser levadas em consideração na hora de distribuir o orçamento.

Se você identifica que um determinado público, feminino, de idade entre 18-34 anos, por exemplo, é o que mais realiza compras em seu site, convém fazer campanhas exclusivas para mulheres nessa faixa etária ou destinar a esse público um orçamento maior.

Investindo nos públicos potenciais você evita gastos desnecessários com anúncios que, certamente, não gerariam vendas, além de garantir mais qualidade ao anúncio e consequentemente pagar cada vez menos pelo clique.