Porque o Instagram Desativou Minha Conta?

Porque o Instagram Desativou Minha Conta?

Contas desabilitadas pelo Instagram são mais comuns do que possa parecer. Existem diversos fatores que podem levar a rede social a fazer essa suspensão, temporária ou definitiva, depende do que você fez ou pareceu fazer – sim, há grandes chances de você ter violado a política – e de seus argumentos e provas.

Neste artigo vamos explicar os motivos pelos quais o Instagram pode ter bloqueado a sua conta. Apesar de tudo está lá bem explicado na política de privacidade – quem lê isso, não é mesmo? Muito mais fácil vender minha alma aceitando os termos de olhos fechados ao criar a conta… Estamos de olho…

 

Estamos de olho

Se a sua dúvida é como recuperar a sua conta bloqueada por violar os termos, veja este artigo: Instagram: Minha Conta Foi Desativada Por Violar Nossos Termos.

As políticas nem sempre são claras e por isso é preciso interpretar até mesmo o que está nas entrelinhas. Aqui registrei aquelas infrações que são tão comuns que até parece que é permitido, de tanto que a gente vê por aí, mas na verdade não é. Confira:

 

Principais infrações dos termos de uso do Instagram

 

Uso de “bot”

 

Diversos objetivos levam alguém a criar uma conta no Instagram e um deles é publicidade. Seja para divulgar produtos e serviços de uma empresa ou para produção de conteúdo digital que seja no futuro, rentável. Digo no futuro porque o alcance e engajamento nessa rede organicamente é um trabalho de longo prazo que exige muita constância e disciplina. Ao menos que você contrate um bot (web robo) para conseguir seguidores mais rapidamente. Pronto, já violou uma das políticas.

Você não pode fazer algo que interfira ou afete a operação pretendida do Serviço.
Isso inclui criar contas ou coletar informações de modo automatizado sem nossa permissão expressa.

É muito comum as pessoas fazerem isso no começo, e mais comum ainda robôs serem oferecidos garantindo que estão de acordo com os termos de uso do Instagram e que nada vai acontecer de errado com sua conta se você utilizar. Ledo engano.

O Instagram pode não bloquear a sua conta imediatamente e a qualquer tempo fazer isso. Não importa se passaram meses ou anos, a conta chega. Muitas contas com milhares de seguidores são bloqueadas gerando prejuízo para seus usuários. Claro que com muitos seguidores o robô já não é mais necessário, mas aquele empurrãzinho lá no início, pode virar um problemão no futuro.

Vale lembrar também que o uso de bot não é permitido em nenhuma circunstância: comentários automáticos, programação de postagens, tudo isso pode gerar bloqueio. Até mesmo a ação humana que se comporte semelhante a um robô, como por exemplo fazer diversos comentários em um curto espaço de tempo, não é bem vista pelo algorítmo.

 

Produtos falsificados ou com margem pra acharem isso

 

O anúncio de produtos falsificados, que possam confundir com uma marca registrada ou que simulem produtos de maior qualidade, como por exemplo bijuterias vendidas como “joias” podem levar a um bloqueio da sua conta no Instagram. Nesse caso, há duas políticas que se aplicam:

Você não pode fazer algo ilícito, enganoso, fraudulento ou com finalidade ilegal ou não autorizada.

Você não pode publicar informações privadas ou confidenciais de outra pessoa sem permissão ou fazer qualquer coisa que viole os direitos de outra pessoa, incluindo os direitos de propriedade intelectual (por exemplo, violação de direitos autorais, violação de marca comercial, falsificação ou bens pirateados).

Aí entra uma questão até ética e moral. A construção de uma marca forte que gera desejo nos consumidores leva anos e ao custo de muito investimento. Não é à toa que após esse investimento o produto fica mais fácil de ser vendido. Grandes marcas investem em anúncios pagos no Instagram/Facebook aí vem alguém, sem pagar nada ou pagando menos pro Mark Zuckerberg querer surfar nessa onda e vender um tênis da Nike ou Adidas a R$50,00? Não dá. A conta pode ser bloqueada e com toda razão.

 

Postar antes e depois

 

Programas de dietas e exercícios físicos normalmente costumam utilizar de comparativos de antes e depois. No entanto, há uma diretriz da comunidade que pode interpretar essa prática como incentivo a automutilição: 

Para que nosso ambiente seja acolhedor, não exalte a automutilação.

A comunidade do Instagram se preocupa com todos. Este costuma ser um lugar onde as pessoas que enfrentam problemas difíceis, como distúrbios alimentares, automutilação ou outros tipos de autoflagelação, se reúnem para gerar conscientização sobre o problema ou encontrar apoio.

[…] Incentivar ou solicitar que as pessoas pratiquem a automutilação vai contra esse ambiente de suporte. Caso esse tipo de comportamento seja denunciado, removeremos o conteúdo ou desativaremos as contas que o publicarem. Nós também podemos remover o conteúdo que identifique vítimas ou sobreviventes de automutilação caso esse conteúdo identifique as pessoas para fins de ataque ou de humor.

Como automutilação o Instagram considera qualquer agressão intencional e direta ao corpo, inclusive distúrbios alimentares. Ou seja, se você incentiva as pessoas a emagrecerem, indiretamente, você pode estar estimulando a bulimia e outros transtornos (para aqueles que sofrem disso).

Não é regra que o bloqueio irá acontecer, nem quando. A própria política é um pouco subjetiva quanto a isso – muitas pessoas ainda fazem isso e estão com contas ativas – mas é bom evitar, pois de fato acontece.

Copiar ou infrigir direitos autorais

 

Em 2018 a conta do Hugo Gloss no Instagram, blogueiro famoso por postar notícias do meio artístico,  foi bloqueada por infringir a diretriz sobre direitos autorais da rede social. Denúncias apontaram que ele se utilizava da imagem de programas televisivos e pessoas sem “permissão” ou sem os devidos créditos.

Você não pode publicar informações privadas ou confidenciais de outra pessoa sem permissão ou fazer qualquer coisa que viole os direitos de outra pessoa, incluindo os direitos de propriedade intelectual (por exemplo, violação de direitos autorais, violação de marca comercial, falsificação ou bens pirateados).

A conta ficou bloqueada por alguns dias e foi recuperada. Porém, depois disso, todas as imagens possuem seus devidos créditos.

 

Instagram Hugo Gloss

Excesso de hast tags #

 

Quem nunca viu um perfil que coloca tudo quanto é assunto na legenda em forma de # para disseminar o conteúdo? Tudo isso na tentativa de interferir ou afetar a operação pretendida do serviço. Marcam famosos, assuntos do momento, mesmo que isso não esteja relacionado ao seu conteúdo. Ou seja, o objetivo é simplesmente burlar o algorítimo para crescer mais rápido.

Você não pode fazer algo que interfira ou afete a operação pretendida do Serviço.

 

Mas eu não violei nenhum termo…

 

É o que eu mais ouço das pessoas que tiveram contas bloqueadas. Porém, como já foi falado, não existe uma relação de tempo entre o fazer e receber a punição. Pode ser que há dois anos atrás você tenha instalado um bot para conseguir seguidores e hoje, com 200k de seguidores, siga todas as diretrizes corretamente e tenha a conta bloqueada.

Mas isso não quer dizer que você não possa ter sua conta de volta. Você pode recorrer da decisão de bloqueio na central de ajuda. Mas esteja certo de que, se fez algo no passado que possa ter infringido as políticas, isso não está mais acontecendo e também não acontecerá novamente.

Nesse artigo eu ensino como recuperar uma conta desativada por violar os termos.

 

Como evitar que o Instagram me bloqueei novamente?

 

Leia atentamente as políticas e procure utilizar o Instagram para o objetivo ao qual foi proposto: oferecer oportunidades personalizadas de criar, conectar, comunicar, descobrir e compartilhar. Portanto, crie um conteúdo original e utilize a rede para esse fim. No mais fique atento a esses cuidados:

  • seguir as políticas;
  • cadastre a autenticação de 2 fatores;
  • preencha dados pessoais no cadastro do perfil como e-mail e telefone;
  • conecte o Instagram ao Facebook.

Gostou das dicas ou ainda ficou com dúvida? Deixe nos comentários!

Instagram: Minha Conta Foi Desativa Por Violar Nossos Termos

Instagram: Minha Conta Foi Desativa Por Violar Nossos Termos

ATENÇÃO: esse texto foi escrito na base do ódio, portanto, se você nunca passou raiva com Facebook/Instagram, tenha empatia.

Recentemente o Instagram tem tomado medidas bastante rigorosas a fim de impedir a criação de contas falsas e que violem seus termos de uso. Porém, isso tem afetado diversos negócios (muitas vezes injustamente) que, sem mais nem menos, têm suas contas desativadas sem nenhum motivo aparente e recuperar a conta no Instagram nesses casos é crucial. Esse é o grande mal das contas gratuitas, os termos são claros:

Podemos alterar nosso Serviço e nossas políticas, e podemos precisar alterar estes Termos para que eles reflitam precisamente nosso Serviço e nossas políticas. Salvo quando a lei estabelecer o contrário, você será notificado (por exemplo, por meio de nosso Serviço) antes de alterarmos estes Termos e terá a oportunidade de analisá-los antes que entrem em vigor. Por isso, se você continuar usando o Serviço, estará vinculado aos Termos atualizados. Se você não quiser concordar com estes ou com quaisquer outros Termos atualizados, poderá excluir sua conta aqui.”

Ou seja, podemos atualizar os termos a qualquer momento e se você não concordar, basta desfazer sua conta.

Acontece que atualmente vários negócios são construídos com base em uma conta do Instagram ou página do Facebook. O que é um erro grave, pois não devemos deixar nosso negócio a mercê de algo que não temos controle. São investidos tempo e dinheiro para conquistar audiência e engajamento e um belo dia você se depara com isso:

Conta do Instagram desativada

O que fazer? Sentar e chorar?

Talvez você realmente faça isso, porém, não vai adiantar de nada. Há meios de recuperar sua conta mesmo sem saber o motivo real para o cancelamento. Confira!

O que fazer se meu Instagram for desativado

O desativação de contas do Instagram é preocupante por três motivos.

  1. Eles não dão um motivo claro.
  2. Eles não tem central de reclamação para entrar em contato quando precisa. Você tem que seguir as normas e esperar o tempo deles.
  3. Eles cancelam a conta depois perguntam porque deveria reativar, ao invés do contrário.

Ao dizer que você violou os termos de uso, caímos em uma infinidade de possibilidades que pode ter levado a essa ação. No entanto, quando é uma questão de conteúdo, o Instagram remove o conteúdo e te alerta sobre isso. Ou seja, esse motivo pode ser descartado.

O que tenho observado, depois de recuperar duas contas comerciais, é que a única coisa que eles querem é saber  se você é uma pessoa e tem autorização para usar a conta. Portanto o que você deve fazer é confirmar sua identidade e do seu negócio. Para isso, siga o passo a passo seguinte:

  1. Clique em Saiba Mais no aviso de desativação
  2. Preencha o cadastro com um e-mail que você tenha acesso, não necessariamente o da conta. Você receberá dois e-mails automáticos do Facebook (não do Instagran) e responder a esses emails é a única forma de recuperar a conta.

O primeiro e-mail diz, basicamente que as informações do formulário não acrescentam nada a eles e que você vai ter que enviar mais informações se quiser sua conta de volta:

email de conta desativada do instagram

O segundo e-mail (lembrando que os dois chegam no mesmo instante) quer comprovar que você é uma pessoa e não uma máquina. Por isso solicita uma foto de presidiário, segurando uma folha de papel com um código, seu nome e usuário (é rir para não chorar).

email 2 conta desativada

Se você fizer exatamente o que eles pedem, há poucas chances de você conseguir recuperar sua conta comercial. Digo isso porque fiz diversas tentativas e não consegui. O resultado positivo veio quando comprovei:

  1. o meu vínculo com a conta;
  2. que eu possuía um domínio (site) semelhante ao nome da conta;
  3. identifiquei todos os usuários que tinham acesso a ela;
  4. mostrei que eu era administradora da conta de anúncios do Facebook, vinculada á página.

Feito isso, as contas foram liberadas em menos de 24 horas.

Como fiz isso? Fiz prints do Facebook e Gerenciador de Anúncios. Além da foto de presidiário e registro do domínio, é claro.

Obs.: Dizer que nunca mais vai anunciar por causa do cancelamento e que você pretende pedir reembolso de todo o investimento que fez na conta também é válido. Drama que fala, né?

Dicas extras para não perder sua conta

Além de seguir a risca os termos de uso (não utilizar ferramentas para conseguir seguidores, postar conteúdos impróprios ou de terceiros), vincule suas contas comerciais a um e-mail e página do Facebook que você administre com seu perfil pessoal. É a melhor forma de provar que você é você e tem autorização para gerenciar a conta. E invista em anúncios!

A conclusão a que cheguei é que, não interessa se você segue ou não os termos. O Instagram pode “sismar” com você e pedir comprovações a qualquer momento. Ou seja, seja autêntico, crie seu próprio conteúdo e uma marca que te represente e invista nisso. Com esforço e disciplina é possível construir grandes coisas!

Se você acha que nunca violou nenhuma das diretrizes e não sabe porque sua conta foi desativada. Dê uma olhada nesse artigo. Você pode se surpreender!

Quer dicas para criar conteúdo para as redes sociais? Veja mais em nosso blog.

Rede Social Não é Supermercado

Rede Social Não é Supermercado

Você vai ao supermercado porque precisa. Normalmente faz uma lista daqueles itens que estão faltando em casa, dá uma pesquisada (ou não) nos preços, visita mais de uma loja para ver onde compensa mais comprar o quê e finaliza sua feira.

Talvez algumas pessoas vejam de forma diferente. No entanto, por fazer parte da sua rotina (e às vezes inevitável), ver os anúncios com as ofertas do dia de cada supermercado é uma “mão na roda”.  Você tem uma noção do que esta mais barato em cada um, poupa o tempo de ficar rodando de loja em loja e muitas vezes até muda seu planejamento para substituir sua lista por itens que estejam mais em conta.

O que em nada se assemelha as redes sociais.

Dentro de uma rede social cada um tem seu próprio objetivo. Alguns estão ali apenas para observar o que os amigos postam, outros para mostrar a sua rede o seu dia a dia. Alguns entram para acompanhar famosos e blogueiras e ficar por dentro das tendências.

Porém, de acordo com a pesquisa Social Media Trend 2018 o assunto favorito de 85,3 % dos usuários de redes sociais no Brasil são informações sobre sua profissão ou área de atuação. 59,8% buscam por notícias em geral e entretenimento e 56,7% estão interessados em assuntos sobre tecnologia. Ou seja, as pessoas não estão ali em busca de produtos para comprar.

No geral, o que os usuários buscam é informação. Então porque o seu negócio está anunciando ofertas?

Diferente do supermercado, a foto de um produto e seu preço não é o que trará o melhor resultado em vendas para sua loja. Portanto, se essa tem sido a estratégia dos seus anúncios nesse ambiente é melhor começar a rever agora mesmo.

Se as pessoas buscam por informação ou entretenimento, dar a elas informações e/ou diverti-las é a melhor estratégia para atrair essas pessoas para seu perfil.

Isso não significa que você não deve falar o seu preço. Cada caso é um caso. O marketing digital não é uma ciência exata, por isso devemos pensar em cada público e negócio de acordo com suas especificidades. Porém, no geral, publicações desse tipo:

netflix - redes sociais

Publicação Instagram Netflix

Geram muito mais engajamento e atraem mais pessoas que publicações desse tipo:

redes sociais - ponto frio

Publicação Instagram Ponto Frio

Por um motivo óbvio, a primeira publicação não “vende” diretamente seu produto. Esse nem parece ser o seu objetivo. Ela diverte seu público, que logo se identifica e marca os amigos. A segunda apenas anuncia a promoção, assim como um panfleto de supermercado.

Portanto, não faça do seu feed um panfleto de supermercado. Dê informações, interaja e divirta o seu público que o resultado virá, ainda que de forma indireta. Não sabe como fazer isso? Entre em contato com a gente!

Como melhorar o alcance de publicações no Facebook?

Como melhorar o alcance de publicações no Facebook?

Criar uma página no Facebook com o objetivo de divulgar um produto, serviço, empresa ou até mesmo um site, tem sido uma prática comum nos dias atuais e surtem bons resultados. No entanto, muitos têm dificuldades em obter um alcance de publicações satisfatório organicamente (sem patrocinar as publicações). Isso porque o próprio algoritmo do Facebook restringe a impressão das postagens em alguns casos.

Mas conhecendo alguns detalhes a respeito do Facebook e, principalmente, do comportamento dos seus seguidores, é possível melhorar substancialmente o alcance das suas publicações sem precisar “por a mão no bolso”. Confira algumas dicas:

 

Utilize as estatísticas da página do Facebook

 

Toda página possui uma guia de informações que reúne indicadores sobre diversas métricas, como a evolução de curtidas na página e engajamento com a publicação, por exemplo.

 

informações de alcance facebook

Página de informações do Facebook

 

Utilize essas informações para conhecer melhor o comportamento dos seus seguidores, como os horários em que mais acessam, o tipo de publicação que gera maior engajamento etc. Analise todos os dados e crie padrões para suas publicações, conforme o melhor resultado. Existe um pico de maior acesso em determinado horário na página? Que tal programar as publicações para esse momento?

 

Evite postagens com formatos que envolvam links

 

Uma mudança recente no Facebook passou a restringir o alcance de publicações com links. A justificativa para essa mudança é uma questão de segurança: a rede social quer manter o usuário dentro de sua rede o maior tempo possível, boicotando links externos. Outra justificativa é dar prioridade para postagens espontâneas de amigos próximos.

Nesse caso, vários formatos são afetados pela mudança, como o carrocel de imagens e os GIFs, recentemente permitidos na rede, pois ambos utilizam links em sua construção.

Mas, uma dica valiosa para casos em que a divulgação do link seja necessária é inseri-lo em um comentário. Poste uma imagem com a ideia do conteúdo, e no texto de apoio você pode citar que o link está nos comentários, por exemplo.

 

Compartilhe suas publicações em grupos relacionados ao seu conteúdo

 

Se você está inserido em um mercado para valer, ou estuda e produz conteúdo sobre determinado tema, certamente vai querer está atualizado sobre tudo que acontece no meio, não é verdade? Os grupos do Facebook funcionam como comunidades para troca de informações, experiências ou negócios. Portanto, faça parte de grupos relacionados ao seu conteúdo e compartilhe suas publicações neles. Quanto maior a quantidade de membros interagindo nesses grupos, maior o seu potencial de alcance.

Monitore o alcance de publicações

 

Monitore sempre o alcance de suas publicações. Extraia relatórios da guia informações, principalmente quando fizer alguma postagem diferenciada. Atente-se a formatos e conteúdos que possuem maior alcance e invista neles. O monitoramento vai te ajudar a estar sempre aperfeiçoando suas publicações e a ter um alcance da página crescente.

Como você pode ver, não existe uma fórmula mágica para extrair os melhores resultados de uma página, o segredo está basicamente em postar e analisar.

 

Como evitar a dependência do Facebook na divulgação

Como evitar a dependência do Facebook na divulgação

A rede social de Mark Zuckerberg, maior do mundo, o Facebook, de alguns anos para cá tem se tornado uma grande aliada na divulgação de empresas e marcas. E isso se deve a diversos motivos, incluindo, é claro, a grande quantidade de usuários. No entanto, essa oportunidade tem gerando uma grande dependência do Facebook para a divulgação de algumas empresas, principalmente as pequenas. O que torna essa ideia menos atrativa do que parece.

O Facebook disponibiliza gratuitamente diversas ferramentas de divulgação da para empresas, diferentes daquelas oferecidas a usuários comuns. As páginas – destinadas especificamente para divulgação de empresas, marcas, pessoas públicas dentre outras – geram relatórios de alcance, engajamento e algumas outras métricas que auxiliam os empresários no controle de suas publicações. De uma forma simples, que é possível ser feita porque qualquer usuário da rede.

Recentemente o Facebook lançou uma atualização nessas páginas que aumentou ainda mais as possibilidades para as empresas. Ao incluir menus para inclusão de produtos, serviços e opções de gerenciamento desses, a página pode substituir facilmente um site da internet, no que diz respeito a informações sobre a empresa.

No entanto, tantas facilidades teria que ter uma contrapartida. Antes da atualização citada, o Facebook lançou uma atualização em seu feed de notícias. Essa afetou diretamente o alcance das publicações das páginas, principalmente com links externos. Páginas com conteúdo totalmente dentro do Facebook tem agora uma possibilidade de alcance maior que aquelas que apresentam links para outros sites. A ideia é incentivar as pessoas a permanecerem dentro do Facebook, como se ele fosse a própria internet. E, é claro, aumentar a receita com divulgação, uma vez que, reduzindo o alcance gratuito, as empresas teriam que pagar por isso.

E aí é que está o problema. Muitas empresas nasceram dentro do Facebook e dependem desse alcance gratuito. Outras investiram muito nisso, fazendo dessa rede seu principal canal de comunicação, abandonaram seus websites e agora, de uma hora para outra, precisam repensar seus investimentos em publicidade.

O fato é que, independente da publicidade ser gratuita ou não, essa dependência do Facebook não é saudável. Primeiro porque eles podem mudar seus termos a qualquer momento. Como diria Andrew Lewis, “se você não está pagando por um produto, é sinal que o produto é você”. Segundo porque, por incrível que pareça, existem outras outras opções, não tão fáceis de serem implementadas, mas que podem gerar resultados muito mais eficientes a um custo menor, como ter um site bem posicionado nos buscadores.

Um site pode atingir todos os usuários da internet, o que é muito mais que os usuários do Facebook e estar presente em todas as redes sociais através do compartilhamento do seu conteúdo. É importante estar presente nessas redes, o que é prejudicial é depender de uma única como solução para sua publicidade. Além do mais, um site pode ser divulgado no Google Ads, Bing e outros a um custo muito menor que os impulsionamentos do Facebook, com recursos de monitoramento, controle do orçamento e relatórios muito melhores.

Para que isso aconteça, é necessário um Planejamento de Marketing Digital, que integre diversas mídias extraindo de cada uma o que tem de melhor a oferecer para o seu negócio, sem grandes dependências e surpresas desagradáveis.